11 de jul de 2013

Médicos e Profissionais Extrangeiros

O assunto do momento é a solução que o nosso querido e amado governo 1, 2, 3 salve salve, quer dar a saúde precária desse país, contratar médicos estrangeiros, seria isso a solução de todos os nossos problemas? Talvez em parte, já que aqui em São Paulo quem paga por um plano de saúde tem que esperar pelo menos 2 semanas para conseguir uma consulta de 5 min. com um especialista qualquer, deve ser mesmo a falta de profissionais no mercado? Mas espera um pouco, se eu ligar para marcar a consulta nesse mesmo medico que só tinha horário para daqui a duas semanas e em vez de dizer o meu plano de saúde eu disser que é  particular, ou seja eu vou pagar pela consulta, ai você vai descobrir que tem horário para o mesmo dia se você quiser inclusive.

Então qual será o problema? Talvez sejam os planos porcarias que cobram valores mais baixos da classe mais pobre que pagando isso acredita que terá um plano de saúde melhor que o SUS, mas esses mesmos vendedores desses planos pagam uma miséria aos médicos, e eles super lotam os consultórios com consultas de 5 mim. e seja o que Deus quiser, mas mesmo depois de tudo isso será que mais médicos melhorariam as coisas,acredito que sim, mas seria mais para jogar para a torcido do que resolver mesmo o problema, já que em vez de um medico poderíamos ter dois, claro que todo mundo iria querer marcar consulta com o Brasuca, mas o gringo ia ser bom quando você estiver com pressa.

Isso sem falar nas condições de trabalho dos médicos, quase todos os dias nos jornais são relatados casos de pessoas no corredor dos hospitais, isso quando existem macas para os pacientes, hospitais que dependem do SUS sem remédios, ou mesmo ataduras, falta de tudo quando o dinheiro não chega onde deveria, então não acho que mais médicos seriam a solução real do problema.

A questão dos médicos eu acredito que quem faz faculdade publica deveria dar uma contra partida a sociedade, por exemplo, o cara se formou uma faculdade publica, então nada mais justo que ele trabalhe por um período estabelecido como em hospitais públicos em contra partida, isso independente de crise ou qualquer coisa que seja, o que não pode é o cara ter dinheiro, fazer faculdade de medicina as custas da sociedade e assim que terminar o curso o cara vai para fora do pais fazer uma especialização qualquer, depois de alguns anos volta para o pais cobrando R$ 800,00 por consulta.

Agora quanto a trazer profissionais de fora para cá, eu sou a favor em alguns casos, por exemplo, poderíamos tentar trazer um ministro da saúde da Inglaterra, ou do Canadá, um chefe da casa civil da Suécia, algum ministro do desenvolvimento dos Estados Unidos, algo assim, quem sabe inserindo um pouco de competência nos cargos do poder, conseguiríamos melhorar os outros serviços, só de tirar os amadores já estaríamos no lucro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não perca a oportunidade de falar.